sábado, 16 de setembro de 2006

Papermeter

Os sistemas sociais de interdependência têm destas coisas, só não esperava descobrir-me o centro nevrálgico de um. Eu explico. Graças a uma saudosa ana de amsterdam que soía visitar-me, suscitando inclusive dissertação sobre personagem buarqueano, tal sagrado nome ficou associado a este resto de queimada. Por tal facto se possibilitou (mas não explicava) que estranhamente, esta semana, começassem a surgir referenciados no sitemeter do pedaço entradas em busca pelo nome ana de amsterdam. Ora, eis que folheando a revista do Expresso da semana passada, em pleno hábito de não me deter numa só página (bom, houve um momento em que estaquei para verificar se no marketing desesperado do semanário já tinha mesmo entrado o estilo jornalístico de compincha de café, ao ler a frase em destaque "os nova-iorquianos são rijos"), me deparo com uma slim coluna de Rita Ferro Rodrigues, aparentemente dedicada à visita e referenciação de blogs. E o nome do blog do dia era, pois é, ana de amsterdam. Por estas vias (aren't the ways of society cute?) se configura este blog como involuntário indicador por excelência da repercussão social da dita coluna e respectivo sistema de referenciação. A Rita Ferro Rodrigues não se preocupe, pois, que poderá ter em tempo real os dados estatísticos necessários para tal avaliação, e não precisa nada de agradecer, uma jóia no valor de 1250 euros, mais 50 por cada pedido de informação (e estou a ser mais que benemérito, considerando as tabelas do INE) será mais que suficiente.
Apenas convém lembrar que não é por minha culpa que até agora it doesn't look that good, girl...

(simultaneamente têm cá aparecido convivas (para lá das hordas regulares que me salivam as bordas do monitor à cata de vídeos gratuitos de coroas transando, que vai não vai ainda será o estandarte orgulhoso do estaminé) à busca de informação sobre se o Carlos Paião terá sido enterrado vivo - não estava a par - , mas para esse paralelo e paranormal fenómeno de busca ainda não tenho explicação, e para não inquietar a Rita Ferro Rodrigues quanto aos possíveis efeitos temáticos da sua escrita não irei sobre-interpretar a correlação)

5 comentários:

julinho disse...

Naturalmente, para não lavrar equívocos em nação de admiráveis conseguimentos escolares e académicos, é dever esclarecer estar esta arquitectura retórica assente em diversas falácias lógicas e estatísticas. Acautelada a possível e involuntária propedêutica daninha, deve ser assente e sublinhada a conclusão lógica da forma de mero aviso tomada por tais cuidados: nunca será de nós dito termos sacrificado um mau post a essa futilidade blogosférica da verosimilhança (a verdade sendo questão de externalidades).

Samuel Jerónimo disse...

Não é mau, mas denota aquele estilo pseudo-cosmopolita-sic-gaja-estamos-aqui-para-dominar-o-mundo.

Samuel Jerónimo disse...

Não deixes de visitar isto: http://aguaporpaixao.blogspot.com/
a.k.a. O blog onde a Lena D’Água publica a correspondência entre ela e o Pedro Paixão, na altura em que andaram enrolados (ai não sabias).
Um documento histórico.

Samuel Jerónimo disse...

a tua senha de verificação anti-spam era "medsx"... medo

julinho disse...

Ena, de regresso, e com ganas...
(ai pois não sabia, não... as coisas que descobres...)